skip to Main Content

Apesar de Salvador ser reconhecida como uma cidade cultural e turística, a capital baiana ainda não é vista como um local atrativo para investimentos na área da inovação, tecnologia e Economia Criativa. Em geral, perde oportunidades para outras cidades, até menores e com menos atrativos, por não possuir um bom branding, sendo conhecida apenas pelo seu lado festivo, com destaque para o Carnaval. Nos últimos anos, entretanto, as gestões municipal e estadual vêm investindo na cidade, visando atrair novos negócios, por meio de melhorias na mobilidade urbana e pela revitalização de espaços públicos. A chegada do metrô, em 2014, deu um novo ânimo à primeira capital do Brasil. O consórcio responsável pelo sistema de metrô deve entregar, até 2017, cerca de dez estações, fazendo com que Salvador seja a única grande cidade brasileira a contar com uma ligação direta entre o aeroporto e a região central. A licitação do VLT, que vai ligar o subúrbio à região do Centro Histórico (Pelourinho), aliado à implantação do sistema de BRT, que vai conectar a Orla Atlântica com a Cidade Baixa, promete melhorar radicalmente a mobilidade e, com isso, elevar a qualidade de vida dos soteropolitanos.

Obras de infraestrutura são, sem dúvida, importantes. Aliás, vitais. Contudo, representam apenas o primeiro passo para que uma cidade se torne mais competitiva na disputa pela alocação de recursos privados. Para gerar um círculo virtuoso é necessário estruturar/implantar um programa que envolva as diversas esferas de governos, a sociedade civil, as empresas privadas e estatais, além das universidades. O objetivo é qualificar os recursos humanos locais e atrair a “diáspora baiana”, que hoje trabalha nos grandes centros do mundo (por falta de oportunidade), além de milhares de pessoas que gostariam de morar em uma das mais belas cidades do Brasil e do mundo.

O projeto VALE DO DENDÊ visa criar uma plataforma de atração de investimentos sociais e econômicos para a revitalização do centro de Salvador, restaurando espaços públicos e privados, formando mão de obra qualificada e criando um novo branding para a cidade.  A proposta visa transformar Salvador em uma referência nacional de Economia Criativa e inovação.

Atrativos

  • Um dos destinos turísticos mais conhecidos do mundo;
  • A maior costa do Brasil;
  • Identidade cultural forte, tanto na cultura brasileira quanto na preservação da ancestralidade africana;
  • Baixo preço dos imóveis em áreas costeiras que estão prontas para serem ocupadas por equipamentos da Economia Criativa, do setor imobiliário residencial e também de lazer;
  • O caráter acolhedor do povo baiano é reconhecido como um atributo importante na sedução dos turistas, deixando um recall positivo;
  • O aumento da escolaridade média da população, especialmente dos jovens, e as políticas de ações afirmativas terão como consequência a ampliação de uma classe média sedenta por produtos modernos e com maior valor agregado;
  • Terreno fértil para estudos de campo nas áreas da antropologia, religiosidade, culinária, relações sociais e políticas.
Back To Top