O QUÊ, COMO E QUANDO PRETENDEMOS FAZER NA CIDADE DE SALVADOR

vista-aerea-da-cidade-baixa-em-salvador elevador_lacerda 1164502732_cidade_baixa_024 itapagipe

Smart

Criar o Vale do Silício baiano, o Vale do Dendê, um polo internacional de inovação e criatividade, gerando oportunidades econômicas e engajamento cívico para os moradores de Salvador/BA, até 2020.

Pitch
Apesar de Salvador ser reconhecida como uma cidade cultural e turística, a capital baiana ainda não é vista como um local atrativo para investimentos na área da inovação, tecnologia e economia criativa. Em geral, perde oportunidades para outras cidades, até menores e com menos atrativos, por não ter um bom branding, sendo conhecida apenas pelo seu lado festivo, com destaque para o Carnaval.

Nos últimos anos, entretanto, as gestões municipal e estadual vêm investindo no município, visando atrair novos negócios, por meio de melhorias na mobilidade urbana e pela revitalização de espaços públicos. A chegada do metrô, em 2014, deu novos ânimos à primeira capital do Brasil. O consórcio responsável pelo sistema de metrô deve entregar, até 2017, cerca de dez estações, fazendo com que Salvador seja a única grande cidade brasileira a integrar o aeroporto ao seu centro.

A licitação do VLT ligando o subúrbio da cidade à região do Centro Histórico (Pelourinho), aliado ao sistema de BRT que irá conectar a Orla Atlântica com a Cidade Baixa deve transformar radicalmente a qualidade de vida dos soteropolitanos, possibilitando a atração de novos investimentos e um maior dinamismo na economia local.

Por outro lado, os governos locais têm se preocupado apenas com as questões de infraestrutura, que apesar de importante, por si só não faz uma cidade ser competitiva na disputa por alocação de recursos privados. É necessário um programa que envolva governos, sociedade civil, empresas e universidades para qualificar os recursos humanos locais e atrair a “diáspora baiana”, que hoje trabalha nos grandes centros do mundo (por falta de oportunidade), além de milhares de pessoas que gostariam de morar em uma das mais belas cidades do Brasil.

O projeto VALE DO DENDÊ visa criar uma plataforma de atração de investimentos sociais e econômicos para a revitalização do centro de Salvador, restaurando espaços públicos e privados, formando mão de obra qualificada e criando um novo branding para a cidade. A proposta visa transformar Salvador em uma referência nacional de economia criativa e inovação

Premissas do projeto:

Essa é uma proposta de intervenção no espaço público, que tem como princípios:

 Colaboração: co-criar soluções para o engajamento cívico dos moradores
 Transparência: criar uma governança aberta e transparente
 Diversidade: garantir o protagonismo de mulheres e afrodescendentes, além de criar projetos acessíveis
 Inclusão: garantir que sempre as comunidades sejam incluídas na cadeia produtiva

Justificativa:

Salvador é a primeira capital do Brasil e tem a terceira maior em população do país com 3 milhões de habitantes. A cidade, que já foi considerada uma das mais importantes metrópoles das Américas, no período colonial, é sempre reverenciada na cultura popular por sua vocação artística e sua diversidade. Foi na Bahia que surgiram movimentos culturais importantes para o Brasil, como o Samba, a Capoeira, o Samba-Reggae, o Tropicalismo e o Cinema Novo.

Apesar de a capital baiana ser muito conhecida internacionalmente por sua cultura singular, belezas naturais (a segunda maior Baía do mundo) e sítios históricos (considerados um patrimônio mundial pela UNESCO), a cidade ainda possui desafios estruturais a serem enfrentados, como o combate a pobreza e o desemprego, que no mês de abril de 2016 chegou a 19,6%.

Uma das principais causas do problema social da cidade é a desigualdade. Salvador ocupa a 383ª posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), com alguns bairros sendo comparados à Noruega e outros aos países mais pobres do sudeste asiático e continente africano.

Trata-se de uma grande contradição. Como uma cidade tão bela (o segundo destino turístico do Brasil), com tanta visibilidade e originalidade, pode ser ainda tão desigual? Cidades com o mesmo potencial usam esses ativos como um diferencial competitivo e são referências em atração de negócios e desenvolvimento.

Alguns exemplos: Atlanta, berço dos movimentos pelos direitos civis dos EUA e a meca do “Black Money”; New Orleans que, como Salvador, é uma cidade cultural (berço do Jazz, Soul e Blues); e sem falar das cidades caribenhas que usam a combinação turismo-cultura para gerar riqueza e atrair investidores de todo o mundo.

A resposta para esse problema está na falta de planejamento, branding e qualificação da população local. Acreditamos que Salvador precisa se reinventar, compreender melhor sua vocação e abrir suas portas para o mundo. O projeto Vale do Dendê visa criar uma plataforma para transformar Salvador, de fato, na capital da inovação criativa do Brasil. Um polo de desenvolvimento de negócios no campo da nova economia, um hub para startups, um centro de residências criativas e a atração de pesquisadores, makers e conectores de todo o mundo.

A proposta visa, em sua primeira etapa, transformar o Centro Histórico em um bairro inovador usando conceitos de smart city, reformando espaços públicos, fortalecendo ONGs locais e gerando oportunidades de renda e empoderamento cívico para os moradores do território. Além disso, tem como objetivo qualificar o turismo local para que haja mais iniciativas de turismo de experiência (gastronomia, design, moda, música etc.), para posicionar a cidade até 2026 na lista de cidades globais sustentáveis e inovadoras. Ao fazer isso, pretendemos devolver a Salvador sua autoestima e fazer com que todos os brasileiros se orgulhem de sua primeira capital.

Benefícios do projeto:

 Geração de oportunidades e renda para moradores de Salvador ao criar oportunidades econômicas diretas e indiretas

 Dar visibilidade a referências empreendedoras locais, atraindo a cidade de Salvador para o holofote da mídia nacional e internacional

 Fomentar o engajamento cívico nos soteropolitanos com projetos de co-criação e de participação cidadã na gestão pública

 Crescimento do PIB municipal ao atrair novas empresas que irão contribuir com impostos

 Aumento do IDH municipal ao qualificar espaços públicos e reduzir a violência e a pobreza

 Desenvolvimento com sustentabilidade sócio-racial, ao incluir a população afrodescendente que está estagnada em bolsões de pobreza

Produtos

O principal produto é fomentar o ecossistema de economia criativa e inovação de Salvador por meio do Escritório do Vale do Dendê. Queremos, ao longo do tempo, ter no território os seguintes produtos: Co-workings para startups; Estúdios de música compartilhada; Residências Criativas; Escolas/produtoras de audiovisual; Núcleos de universidades inovadoras; PopUp Stores; Empresas de inovação e tecnologia; Lojas compartilhadas; Restaurantes conceituais, Agência de turismo de experiência/étnica, Casas de espetáculos conceituais etc.

Requisitos do projeto
 Ter uma governança transparente
 Envolver a comunidade local
 Ser suprapartidário
 Ter indicadores de sustentabilidade
 Buscar a gestão eficiente e austeridade nos gastos
 Garantir a diversidade em todos os aspectos

Metas do projeto

Tornar Salvador reconhecida como a capital da criatividade e inovação do Brasil até 2026

• Criar um plano de comunicação para conectar iniciativas inovadoras da cidade e comunicar para a mídia nacional e internacional
• Pesquisar oportunidades não exploradas e diferenciais da cidade
• Criar, junto com o poder público, um novo plano de recuperação de espaços públicos
• Atrair novos negócios e projetos sociais para Salvador

Conectar Salvador com outros ecossistemas de inovação pelo mundo. Ex. San Francisco, Medellín, Nairóbi, Kigali, Tel Aviv etc.

• Estudar outros ecossistemas similares a Salvador
• Visitar outras experiências
• Criar intercâmbios com inovadores locais e de fora
• Inscrever Salvador em editais e concursos de cidades inovadoras

Criar, até 2020, uma estrutura sólida de atração de investimentos e parcerias para consolidar o ecossistema de inovação e economia criativa de Salvador

• Influenciar o poder público para uma maior agilidade na garantia de segurança e infraestrutura local
• Criar com o poder público uma estrutura tributária para incentivar a cidade de startups para Salvador
• Promover Salvador no exterior por meio de parcerias

Linha do tempo:

2016.2 – Lançamento da proposta para a parceiros e imprensa especializada

2017.1 – Criação do escritório do Vale do Dendê

2017.2 – Lançamento da Aceleradora Vale do Dendê

2018 – Chegada dos primeiros projetos impulsionadores do Vale

2019 – Consolidação dos negócios e iniciativas sociais

2020 – Branding “Salvador, cidade inovadora” em estágio avançado

2026 – Reconhecimento do case/ premiações e consolidação do modelo de intervenção em espaço público

KPIs:
-Parcerias realizadas (mês)
-Espaços reformados (ano)
-Empresas atraídas (ano)
-Pessoas formadas (ano)
-Pesquisa de opinião (semestral)
-Número de startups (ano)
-Seminários/curso (semestral)
-Aproveitamento/engajamento da população local (anual)